Celular: quando dar para a criança?

Sempre fui contra criança ter celular. Acho desnecessário e, pior, perigoso. O fato é que estou começando a mudar de opinião e, por isso, resolvi compartilhar aqui pra ver se isso está acontecendo só comigo. Se eu que pirei de vez mesmo. Ou se outras mães também estão sucumbindo aos pedidos dos filhos.

Pelo que andei lendo estudos mostram que não estou sozinha nessa. De acordo com uma nova pesquisa divulgada pela Panorama Mobile Time e Opinion Box, as crianças estão ganhando celulares cada vez mais cedo! Em um ano, aumentou de 23% para 30% a proporção de crianças entre 4 e 6 anos de idade que possui um smartphone próprio. Sim, você leu certo falei crianças de QUATRO e SEIS anos de idade. Chocante, né?

Principalmente porque ter um smartphone significa ter acesso a inúmeras informações. Ter acesso a um mundo cruel para o qual eles ainda não estão preparados. Não tem malícia suficiente.

Celular: quando dar para a criança?

Por outro lado, na idade da minha filha mais velha, Nina (9 anos) o celular pode ajudar muito. Ela costuma dormir na casa de amigas e eu adoraria falar mais com ela para ver comeu direito, se escovou os dentes, se está tudo bem. Muitas vezes acabo não falando para não inomodar a dona da casa.

Ela também faz muitas atividades e isso facilitaria a nossa comunicação para eu saber que horas ir buscá-la na ginástica quando não puder acompanhá-la na aula. Além disso seria um jeito de um saber se o ônibus da escola está atrasado, se ela foi bem na prova, se a dor de cabeça passou…

É acho que estou quase mudando de ideia mesmo e que, em breve, Nina ganhará seu celular. Não porque todo mundo tem, obviamente. Afinal de contas minhas filhas não são todo mundo.

Deixar um comentário

Seu email não será divulgado.

x

Newsletter Familia Muda Tudo

Cadastre-se em nossa newsletter!