familia facebook pixel

Brasil: a gente ama mesmo quando deixa!

Moro nos Estados Unidos há dois anos, mas continuo amando o Brasil. Continuo sofrendo cada vez que leio notícias como as dos últimos dias (especialmente as de ontem). Continuo tensa com a crise. Claro, meus pais, irmão, primos, tios e até minha avó ainda moram no Brasil e isso justifica parte da minha preocupação. Sim, tenho milhares de amigos no país o que também contribui para ficar ligada nas notícias. Mas não é só por isso.

Brasil, eu ainda te amo!

Eu continuo amando o Brasil por causa do brasileiro, esse povo feliz e caloroso das ruas. Pelas paisagens incríveis das praias, do campo ou da floresta. Pelo clima. Pelo acarajé, o baião-de-dois, o arroz com feijão. Pela caipirinha, o sorvete de graviola, o suco de cajú. Pelo carnaval, pela festa junina, pela feijoada.

Continuo amando o Brasil dos sotaques, do pastel de feira, do guaraná. Da paçoca, do brigadeiro e da cocada. Continuo amando o país das frutas, da cachaça e dos beijos na hora de cumprimentar o outro. Continuo louca pela terra do caldo-de-cana, do samba, dos botecos. Do pagode, do sertanejo, das cachoeiras, dos tucano. Sou louca pelo país do futebol.

Mas por que você mudou então?

Eu mudei porque não aguentava ver notícias como essas nos jornais todos os dias. Não aguentava mais ver a corrupção, a roubalheira, o descaso. Não aguentava mais saber que pessoas passam dias na fila dos pronto-socorros. Que pais precisam fazer campanha ou entrar na justiça para conseguir remédio para os filhos. Que crianças ficam sem escola se a mãe não enfrentar semanas de filas.

Cansei de pagar impostos e não ter nada em troca, de ter medo de parar no semáforo, de ser chamada de boba por querer fazer as coisas certas. Cansei de ver gente pedindo esmola, de enfrentar trânsito enlouquecedor, de não poder sair na rua com medo de assalto. Cansei de ter que explicar para as minhas filhas coisas inexplicáveis, como a política brasileira.

Moro hoje num país que me permite exercer minha cidadania. Está longe de ser um paraíso, é verdade, mas aqui minha família e eu temos muito mais segurança, qualidade de vida, oportunidades. Eu deixei o Brasil porque precisava de tudo isso. Mas não odeio meu país. Pelo contrário. E hoje, especialmente, estou triste por ele.

 

14 Discussions on
“Brasil: a gente ama mesmo quando deixa!”
  • Adoraria ter essa qualidade de vida, adoraria poder andar na rua sem medo de assalto.
    De pagar um preço justo pelas coisas…de fazer um supermercado e não parecer que vc comprou o mercado inteiro pelo valor que pagou por 10 itens.
    Sempre que volto de viagem fico muito depressiva, de ver realidades tão diferentes.
    Mas acho que eu precisaria ter mais coragem para ir embora de vez.

  • Você não deveria odiá-lo mesmo, pois se você, hoje, pode desfrutar das maravilhas do sonho americano, é porque este país te proporcionou estudos e trabalho. Acho engraçado esses brasileiros que depois de adquirirem estabilidade financeira, arrumam suas malinhas e dão as costas pro país pois ele não lhe pode oferecer isso ou aquilo. E pra piorar querem pagar de patriotas. Desculpe-me Patrícia, mas isso não cola comigo. Você tem todo direito e querer o melhor pra sua família, e se você acha que ela não poderia ser feliz aqui, aí é com você, mas não venha fingir que se importa mesmo, pois fica difícil de acreditar. Afinal, você está longe, e nada do que acontece aqui te atinge por isso mesmo você foi embora.

    • Vc se engana. Como eu disse no texto, me mudei pq não acreditava mais no país, mas foi muito duro abandonar tudo. Enfim, não estou aqui pra provar nada pra ninguém. Apenas fiz um desabafo. Pena que você não acreditou. Foi do fundo do coração e não ganho nada fazendo isso. Bjs

      • Acho que foi duro deixá-lo porque você teve medo de a mudança não dar certo e ter que voltar. Até parece que você não tinha uma vida confortável aqui no Brasil. Mas se esse seu sentimento é tão verdadeiro, eu gostaria de saber o que você faz para manter viva a memória do Brasil pra suas filhas. Repito, pois parece que você não entendeu: se hoje você pode viver bem num país “civilizado”, foi porque este país que você parece fazer pouco caso te proporcionou isso, e ainda proporciona, pois até onde eu sei muitos dos seus trabalhos são voltados para o público brasileiro. Então, pareceu- me meio ingrato esse seu “desabafo”. E outra coisa: o que você vai fazer quando não puder mais se manter aí? Voltar pro Brasil, onde nada funciona e não pode exercer sua cidadania, segundo você mesma disse?
        PS: não é nada pessoal contra você, mas tenho o costume de criticar quem agride o Brasil, ainda mais se for brasileiro. E eu como brasileira que ainda moro aqui, e vou morar pra sempre se Deus quiser apesar dos pesares, tenho o direito de me sentir incomodada com esse seu texto.

        • Foi duro abandonar o lado bom do Brasil, pq tem muita coisa boa no país sim. Mas eu sofri um assalto muito sério e isso me fez procurar um país onde eu não enfrente esse tipo de coisa. Não vou entrar em detalhes porque não vem ao caso. Mas nunca deixei de amar tudo que eu falei no meu texto. O que eu deixei foi de tolerar corrupção, violência, descaso. Deixei de achar normal tudo isso. Deixei de reclamar sem fazer nada pra mudar. Não tem nada de ingrato nisso. Ingrata eu seria se dissesse que odeio o Brasil. Não odeio. Amo. Mas não quero criar minhas filhas num país onde nada funciona. Onde os mais espertos se dão bem. O país me proporcionou muita coisa boa sim, principalmente meus amigos, e eu agradeço muito por isso. Minha vida era boa sim, graças a tudo que eu gastava para ter segurança. Até que um dia eu percebi que nem isso me manteria segura.

  • Acredito e concordo com cada palavra sua. Hoje, vivo em Orlando também e vim em busca das mesmas coisas que você. O triste é que as pessoas não conseguem entender que mesmo quando vc deixa o seu país, vc nunca o abandonará. É a nossa nação! Sempre me arrepiarei ao ouvir o hino Brasileiro e sempre chorarei ao ver notícias como essas. Torço que um dia, o Brasil possa oferecer ao seu povo o que viemos buscar aqui. Apenas isso. Porque amor, sempre terá de sobra!

  • Olá Patrícia!
    Gosto muito do seu blog, te desejo sucesso sempre.
    Mas quanto a esse post, embora respeite claro o direito de quem quer mudar de país… fica difcil mesmo entender… pq nós estamos aqui vivendo, tentando lutar, enqnto vcs sabem das notícias pela internet, por amigos… ‘’abandonar o barco’’ e querer que as coisas melhorem é facil, querer mudanças mas não lutar por elas é fácil! Dificíl entender a troca… um país com assaltos, corrupção.. por um país que vive na mira do terrorismo. Que onde vc estiver a qlqr momento pode sofrer um ataque… Sinto muito mas não vejo os EUA com os mesmos olhos de mta gnt.

Deixar um comentário

Seu email não será divulgado.

x

Família Muda Tudo!

Assine o Blog da Família Muda Tudo!

*