familia facebook pixel

Adotar: porque é tão complicado?

Adotar uma criança no Brasil é uma das coisas mais difíceis de se fazer. A maioria dos candidatos a pais aguarda de dois a seis anos para ser chamada. Isso, por si só, já deveria ser seríssimo. Existem 46 mil crianças vivendo em abrigos!!!! Pois e se eu te disser que há 39.447 pretendentes a pais habilitados. E que  17.627 aceitam crianças e adolescentes de todas as raças? Assustador, né?

Esses dados me foram enviados pela jornalista Ana Davini. Autora do livro “Te amo até a lua”, a mãe de Thalita, 4 anos, fez um vasto estudo sobre o assunto.

adotar

Te amo até a lua – obra da jornalista Ana Davini

O momento não poderia ser mais propício. O Dia Nacional da Adoção será comemorado em 25 de maio em meio a debates. Um novo projeto de lei está em pauta. A ideia é diminuir o tempo de habilitação de pretendentes para 8 meses, prazo que hoje não existe.

Adotar leva tempo

Segundo a jornalista, durante esse prazo um extenso estudo é feito.  Assistentes sociais, psicólogos e juízes fazem entrevistas com os candidatos. O governo alega que o estudo demora porque visa garantir a integridade das crianças e adolescentes inscritos no Cadastro Nacional de Adoção. Mas ela discorda. “A grande verdade é que as Varas não possuem funcionários suficientes para dar conta de todas as demandas, entre outros problemas”, diz.

Ana Davini acredita também que outro motivo da morosidade dos processos é o tempo que leva para a destituição do poder familiar.  “Há inúmeros adolescentes e crianças crescendo em abrigos até atingirem uma idade em que ninguém mais os queira. Este anteprojeto de lei diz que serão cadastrados para adoção recém-nascidos e crianças sem registro não procurados em 30 dias a partir de seu acolhimento por uma instituição, mas não aborda a questão dos maiores”.

Segundo a jornalista, existem hoje 4.074 crianças e adolescentes acima de 11 anos sem grandes esperanças de adoção e que, por isso, é necessário que se faça campanhas de adoção tardia, entre outras coisas.

O depoimento de Ana é importante e serve de alerta. Mas não deve servir para desencorajar quem quer adotar uma criança. Aliás, é dela o maior incentivo. “Se você está pensando em adotar ou já está no processo, anime-se! Muna-se de uma dose extra de paciência, converse com todos que já viveram a experiência, leia muito, estude, reflita e se prepare ao máximo para receber seu filho. Cada segundo da espera valerá a pena quando ele finalmente chegar! Desde já torço por você”.

Deixar um comentário

Seu email não será divulgado.

x

Família Muda Tudo!

Assine o Blog da Família Muda Tudo!

*