familia facebook pixel

Namorado, amante, amigo

Parece nome de música brega, eu sei. Mas o título desse post se refere ao meu marido. E sim, ele é meu namorado. Meu amante. Meu amigo. Sei que é cafona. Sei que é fora de moda. Até porque a moda é não insistir nas relações. A moda é partir para outra. Como se casar fosse igual trocar de camisa, de sapato. Como se fosse fácil virar a página. Não é. E, se for, está tudo errado, na minha opinião.

Mais do que isso. Acredito, do fundo do coração, na beleza das relações longas, duradouras. Em relacionamentos que sobrevivem a tempestades, tsunamis e a grandes obstáculos. Em amores que vão além dos momentos bons. Nesses é fácil ficar junto. Na hora do brinde, da festa, da celebração.

Quero ver se manter unido quando o tapete de um dos dois é puxado no trabalho, quando acaba um contrato, quando as coisas não dão mais certo, quando a saúde não vai tão bem. Nessas horas a gente não precisa de namorado, precisa de amigo. De ombro. De colo. 

Namorado, amante, amigo!

Em outros momentos precisamos de outro tipo de companhia. Precisamos de fogo, de desejo, de nos sentirmos bonitas e desejadas. Precisamos que o outro nos enxergue além dos quilinhos a mais. Do cabelo que está começando a ficar branco, das rugas que insistem em aparecer. Quem conheceu a gente hoje talvez não consiga ver além do que o espelho mostra. Mas quem conhece a gente a fundo sabe que temos uma beleza que vai além disso. É nessa hora que o namorado vira amante e a gente se entrega como nos velhos tempos. 

Acho que meu marido é tudo isso. Não que a gente não brigue de vez em quando. Não que ele não me irrite com suas manias (e ele com as minhas), não que nossa vida seja um mar de rosas. Mas o mais importante nós temos: vontade de ficar juntos! E, por isso, ele vai ser sempre meu namorado, meu amante, meu amigo!! Feliz Dia dos Namorados, meu amor!!

 

Deixar um comentário

Seu email não será divulgado.

x

Família Muda Tudo!

Assine o Blog da Família Muda Tudo!

*