Motim “contra os pais”!

Minhas filhas brigam. Muito. Mas basta eu e meu marido deixarmos as duas de castigo, ou negarmos algo que as duas querem…e pronto. Elas se unem como nunca…contra mim e contra ele! É isso mesmo! Na minha casa é preciso pouco para nascer um motim, uma rebelião. De “inimigas” Nina e Maitê passam a aliadas num piscar de olhos.

Motim contra os pais!

Antes que alguma mãe politicamente correta se pronuncie gostaria de dizer que amo o movimento que elas fazem. Que acho que irmão tem mesmo que proteger irmão. É que é assim comigo e meu irmão . É assim com meu marido e os irmãos dele. E que é assim que eu acho que tem que ser.

Chego a me arriscar a dizer que um dos motivos pelos quais decidimos ter o segundo filho foi esse. A gente queria que a Nina tivesse uma amiga de verdade. Com quem ela pudesse contar sempre. E tem alguém que represente melhor o que a gente queria do que um irmão (no caso, uma irmã)? Acho que não…

Penso que se um dia eu e o pai faltarmos além dos outros membros da família elas vão ter uma a outra. E ninguém vai entender mais a Nina do que a Maitê. E ninguém vai entender mais a Maitê do que a Nina. Porque elas tem a mesma origem. Estão sendo criadas da mesma maneira. Pelos mesmos pais. Tem temperamentos e personalidades diferentes, é verdade, mas tem os mesmos princípios. E nada é mais importante do que isso. Principalmente numa época em que ter seguidores parece substituir tantas coisas…

Enfim, que elas não me ouçam, mas amo esse motim que elas fazem. Essa rebelião. Amo quando se unem para se proteger. Amo quando brigam com o mundo para se defenderem mutuamente. Amo saber que o vínculo/carinho/amor que existe entre elas só cresce!

 

Deixar um comentário

Seu email não será divulgado.

x

Newsletter Familia Muda Tudo

Cadastre-se em nossa newsletter!