familia facebook pixel

Carta para minha amiga grávida

Eu, grávida da Nina! Que saudade...

Gravidez número 1: NINA!

Gravidez número dois: MAITÊ!

Gravidez número dois: MAITÊ!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Minha amiga está grávida mas ainda não contou pra ninguém porque não completou 3 meses de gestação. Na verdade ela contou pra bem pouca gente, não conseguiu se segurar 100%, e eu fui uma das que receberam a notícia. Que honra, que presentão! Depois de fazer festa pra ela eu me peguei lembrando de como foram as vezes em que eu me descobri gerando uma criança. Passei dias pensando nisso. Até que decidi escrever essa carta para minha amiga grávida.

Querida (não vou entregar seu nome aqui, claro), você foi abençoada por Deus para viver as emoções mais fortes e malucas que uma mulher pode viver, sabia disso? Não sei se alguém já te contou sobre a montanha-russa de emoções, sobre o misto de euforia e preocupação. Sobre a ansiedade e as milhões de dúvidas. Sim, sua cabeça, a partir de agora, vai ficar ainda mais maluca.

Também não sei se te disseram mas, de agora em diante, você vai se emocionar quando vir uma grávida na rua, mesmo que não a conheça. Vai olhar para as crianças com mais ternura. Vai entender melhor sua mãe. Não vou te falar pra dormir antes do bebê nascer, como muita gente faz. O seu bebê pode ser diferente das minhas, por exemplo. E ninguém no mundo vai saber cuidar dele melhor do que você!

Aliás, você vai ser uma mãe diferente do que eu, sua mãe e sua irmã somos. Diferente do que todas as suas amigas e parentes são. Porque cada uma tem seu jeito, suas crenças. E que bom que é assim. Por isso nada de ficar ouvindo todos os palpites que agora vão cair de céu, brotar do chão. Até a caixa do supermercado vai reclamar do que você está comprando, mesmo que não seja pra você. O frentista vai dizer que o cinto está apertando sua barriga, a vendedora da loja de sapatos vai sugerir que você compre calçados maiores porque seu pé vai inchar. Vá por mim: balela! Uma grávida não é igual a outra (nem duas gestações, na mesma mulher, são iguais!!!). Espere pra ver o que a médica te manda comer, como e por quanto tempo ela sugere que você dirija e aguarde para ver seus pés incharem. Quem sabe eles permaneçam, como os meus na gravidez da Nina, idênticos, e você não precise gastar dinheiro com sapatos novos.

Blinde seus ouvidos. Blinde sua cabeça. Blinde seu corpo. Barriga de grávida não é pública, como muita gente pensa. Pode até ser. Mas só se você quiser. Caso contrário não hesite em se esquivar quando qualquer estranho ameaçar colocar a mão.

A partir de agora tente se concentrar nesse momento lindo. E só nisso. Nada de notícias tristes e filmes com dramas envolvendo crianças. Não que você não aguente, muito pelo contrário. Você é mais forte do que imagina. Mas é que não precisa, entende?

Aliás, não precisa nada que você não esteja a fim de fazer e não te dê prazer. É isso. Esse é o momento de ter prazer. De curtir. De ser feliz. Muito. E nada mais.

10 Discussions on
“Carta para minha amiga grávida”

Deixar um comentário

Seu email não será divulgado.

x

Família Muda Tudo!

Assine o Blog da Família Muda Tudo!

*