familia facebook pixel

Alergia alimentar pode matar!

117567430_wide-2Dia desses recebi uma mensagem no facebook me alertando sobre o perigo das alergias alimentares e me sugerindo uma pauta. O que eu não imaginava é que eu receberia um material tão bem produzido e justamente na Semana de Conscientização Mundial das Alergias Alimentares! Ou seja, perfeito! Além de poder ajudar muita gente (a alergia alimentar pode matar, sabia?!!) eu ainda tive acesso a um conteúdo interessantíssimo e de qualidade que me interessa como jornalista e como mãe!

Quem me enviou o material foi Rita de Cassia Paz, nutricionista de Crianças com Alergia Alimentar, Coordenadora do Programa Municipal de Assistência Nutricional à Criança Alérgica a Alimentos de Feira de Santana – Ba e Proprietária e Administradora do Blog www.felizcomfa.com. Segundo ela, dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia mostram que cerca de 30% da população brasileira sofre de algum tipo de alergia, sendo que as crianças representam cerca de 20% desse número!

“A ciência tenta explicar por várias teorias: a teoria da higiene, a herança genética, o padrão alimentar da atualidade, o desmame precoce e as próprias condições ambientais. Mas o fato é que não se trata de algo novo! Apenas não se procurava saber se isso seria possível. Há um tempo ninguém ouvia falar de alergia a alimentos, pelo contrário, o alimento tinha que ser ingerido, mesmo que a criança apresentasse alguma reação sob o pretexto de nutrir! Muitas crianças reagiam com diarréia, distensão e isso não era levado em consideração. Na verdade, ninguém imaginava que alergia alimentar pudesse ser verdade”, explica Rita.

De acordo com a profissional, as pessoas podem sim, reagir aos alimentos. “Todo alimento que tenha na sua composição proteínas, é passível de estimular reação do corpo à sua presença. Hoje as crianças são o principal foco de investigação já que é na época da introdução alimentar que os principais problemas aparecem. E é na infância também que os tratamentos costumam dar os melhores resultados. É possível reabilitar um bebê a consumir um alimento que inicialmente ele reagiu. O diagnóstico precoce e o tratamento correto, evita que esse bebê fique mais sensibilizado e reaja a mais proteínas alimentares”, completa.

Outra informação essencial que a nutricionista compartilhou diz respeito ao Leite Materno que, segundo ela, é sim fator importante para que o sistema imunológico do bebê possa se desenvolver da forma correta e garanta maior tolerabilidade à introdução de alimentos novos. “O Leite Materno não constitui apenas um alimento, pois na sua composição apresenta anticorpos maternos que ajudam na tolerância aos alimentos que serão apresentados, IgA secretora materna para estimular a produção das suas próprias IgAs e amadurecer a Placa de Payer intestinal melhorando as respostas imunológicas do bebê, TFG beta que irá estimular a reprodução da sua microbiota intestinal e dessa forma reduzir a permeabilidade intestinal a essas proteínas, além de ser o alimento ideal até pelo menos os 6 meses de idade”, conclui.

A Semana Mundial da Alergia vai até 14 de maio e busca conscientizar o maior n;úmero possível de pessoas  sobre o tema, já que um diagnóstico precoce e tratamento correto podem evitar que mais crianças sofram e isso passa necessariamente pela conscientização e aceitação por parte dos pais. Portanto, Não perca tempo. Procure um médico se seu filho apresentar qualquer um dos sintomas abaixo:

  • urticária e vermelhidão, principalmente em torno da boca, dos olhos e do nariz (e que pode se espalhar pelo corpo)
  • lábios, olhos e rosto inchados
  • nariz escorrendo ou entupido, espirros, olhos lacrimejando
  • coceira na boca e irritação na garganta
  • náusea, vômito e diarreia
  • refluxo gastroesofágico
  • cólica
  • diarréia
  • prisão de ventre
  • presença de sangue ou muco no cocô
  • dermatite atópica, principalmente nos bebês alérgicos à proteína do leite de vaca. Quanto mais cedo a dermatite aparece, maior a probabilidade de haver alergia alimentar.

 

2 Discussions on
“Alergia alimentar pode matar!”
  • Oi Patricia, muito legal seu post, eu sou mãe de alergica alimentar e sei o quanto é perigoso, o quanto ficamos sem resposta quando nosso filho adoece com tanta facilidade e sei também a luta de cada mãe para conseguir a conscientização das pessoas que um pedacinho só faz mal e muito…Obrigada tenho certeza que vai ajudar muita mãe e também vai nos dar mais forças e ajudar na conscientização #alergiaalimentaréserio, #poenorotulo!!!!

    • Que legal receber sua mensagem e saber que ajudei mesmo que um pouquinho! Não deve ser fácil ter uma criança com alergia alimentar mesmo…vou ficar de olho nesse assunto e sempre que tiver coisas interessantes vou postar, prometo!! Bjo grande!

Deixar um comentário

Seu email não será divulgado.

x

Família Muda Tudo!

Assine o Blog da Família Muda Tudo!

*