familia facebook pixel

Posts by Patrícia Maldonado

Pânico em escola americana!

Imagine receber uma mensagem da escola do seu filho dizendo que houve uma ameaça com armas lá dentro. Mais: que por causa dessa ameaça a escola está trancada. Ninguém entra. Ninguém sai. E, pior, pela TV você ver helicópteros sobrevoando o prédio. E a Swat (unidade de polícia altamente especializada) entrando no local. Pânico. Essa é a única palavra que posso usar para descrever o que eu imagino que uma

Continue lendo…

Minha filha é sonâmbula!

Quando eu era pequena minha mãe me colocava pra dormir durante o Jornal Nacional. Depois de me deixar no quarto ela voltava para sala para assistir a novela com meu pai. E, de vez em quando, eu aparecia por lá. Dormindo. Descabelada. Falando frases desconexas. No outro dia nem lembrava de ter saído da cama. E morria de rir de saber que tinha levantado, sentado no sofá e sei lá

Continue lendo…

Come tudo, vó!

Engraçada a vida. Ainda outro dia eu era uma criança brincando no sítio da minha avó Lorena em Valinhos, interior de São Paulo. Passávamos lá quase todos os finais de semana e a maioria das férias. Éramos em 8 primos, uma farra só. O sítio tinha piscina, parquinho, galinhas, horta, pomar, cavalo. E muita comida na mesa sempre. “Come tudo”, era a frase que minha avó mais repetia. Nem precisava.

Continue lendo…

Furacões chamados crianças!!!

Agora que passou todo o stress do Irma decidi falar sobre a chegada de outros furacões. Um deles loirinho, magrinho e muito inteligente. O outro menorzinho, cabelinho escuro e de uma esperteza de dar inveja. Pois é com esses furacões que estou tendo que lidar no momento. Furacões Nina e Maitê! Furacões…zinhos! Sexta-feira foi o último dia de escola para elas antes da chegada da tempestade. Desde então as duas

Continue lendo…

Gratidão: isso que estou sentindo!

Pode parecer piegas. Pode parecer clichê. Mas é a mais pura verdade. Meu coração está transbordando gratidão. Deus cuidou de tudo durante o furacão Irma. Da minha família, da minha casa. E estamos muito felizes por não termos tido praticamente nenhum prejuízo com a tempestade. As previsões eram as piores possíveis. O furacão era o maior de toda história. Sua área era maior do que o estado do Texas. Ele

Continue lendo…

Abrigo no hotel da Disney

Resisti o quanto pude em deixar minha casa, minhas coisas pra trás. Mas ontem as notícias do furacão Irma ficaram mais preocupantes e me fizeram mudar os planos. Estamos arrumando as coisas para ir a um abrigo. Um hotel da Disney preparado para furacões e que, num momento como esse, abriu exceção e vai receber TODA minha família (o que inclui minhas filhas peludas). A pergunta nesse momento é: o

Continue lendo…

Medo é a palavra do momento

Medo de ir. De ficar. De esperar. Medo de algo acontecer. De não dar tempo de fazer nada. De perder tudo. Esperar um furacão tão poderoso quanto o Irma faz a gente pensar em milhões de coisas. Valorizar outras tantas. O que mais me tocou nesses dias foi a solidariedade diante do medo e da possibilidade iminente de catástrofe. O governador aparece ao vivo na TV milhares de vezes ao dia

Continue lendo…

Ser mãe: como é difícil!

Acordo no meio da noite. Nada aconteceu. Não chove nem venta. Mas meu coração bate forte. Será que eu devia ter viajado para evitar encontrar o furacão Irma? Será que ficaria na estrada, presa nos milhares de quilômetros de congestionamentos? Será que tudo não vai passar de uma tempestade forte? Será que eu devia ter enfiado a família toda num vôo? Afff! Como é difícil ser mãe. Ser mãe é

Continue lendo…

Furacão Irma está perto

Mais uma vez enfrentamos a apreensão de receber a visita de um furacão aqui nos Estados Unidos. Dessa vez é o Irma. A tempestade que está se dirigindo para o sul do país atingiu a categoria 5, a mais forte na escala de medidas Saffir-Simpson. De acordo com o Centro Nacional de Furacões quando o furacão atinge essa força, os ventos superam 251 km/h. Chuva torrencial e ventos fortes são esperados no sul

Continue lendo…

Filtro dos sonhos

Comprei essa semana um filtro dos sonhos. Pra quem não conhece é um amuleto típico da cultura indígena norte-americana. Supostamente, essa peça teria o poder de separar os “sonhos negativos” dos “sonhos positivos”. De trazer sabedoria e sorte. Enfim, essa foi mais uma tentativa no sentido de ajudar Nina a dormir. Há meses minha filha tem sentido medo de ficar sozinha. Primeiro achei que era medo de escuro. Comprei um abajur. Não

Continue lendo…